Análises em Destaque

  • Capa de Days Gone Foto de Amilcar de Oliveira para Days Gone
    no
    PS4
    em 11 de maio de 2019 às 12:56
    Jogo prometia muito, mas, no final, criou um mistura não tão competente de Horizon Zero Dawn e RDR2, em uma ambientação pós apocaliptica. Inclusive, se comparado a esses dois clássicos, deixa a desejar em gráficos, som, jogabilidade e diversão. É que as vezes fica um pouco repetitivo/cansativo, pois as missões são quase sempre as mesmas e não há muito o que se fazer/interagir no mundo aberto. (Fiquei mal acostumado com RDR2). De fato, a gameplay não é muito variada. O jogo possuía bugs, mas sua maioria ja foi consertada em patches de atualização. Hoje, não encontro quase mais nenhum. Outro problema é a queda de FPS, que ocorre com frequência. Por outro lado, a historia é muito boa e os personagens extremamente carismáticos, o que garante muitas horas de jogatina. A medida que vc avança no jogo, ele se torna melhor e melhor. Sem perceber vc vai pegando gosto pelo game, que tem um início meio travado. A melhora se dá ao enredo, ao sistema de progressão, ao ganho de habilidades e às novas armas. Se vc for fazer tudo o que o jogo oferece, gastará mais de 60h no gameplay. Quando achar que o jogo esta acabando...surpresa: la vem mais jogo. O jogo é bem longo, o que é um ponto bastante positivo. Mas os destaques ficam por conta da história (que é muito boa), para as ótimas interpretações, para a durabilidade do game, para o enorme mapa e, principalmente, para as hordas de freakers, que garantem um emocionante desafio. Se vc curte um jogo longo de mundo aberto, ambientação pós apocalíptica e zumbis, pelo preço certo vale a pena experimentar. Hoje, após finalizar a campanha, considero Days Gone um ótimo jogo, que vai te surpreender com o tempo.
  • Capa de Naruto: Powerful Shippuden Foto de Só queria zerar um joguinho para Naruto: Powerful Shippuden
    no
    3DS
    em 08 de maio de 2019 às 21:38
    Naruto Powerful Shippuden está bem diferente dos jogos mais conhecidos da franquia, tanto em questão gráfica, estilo da arte dos personagens e até mesmo as lutas que podem parecer empolgantes a princípio, mas acaba sendo muito repetitivo depois de um tempo. O jogo possui gráficos no estilo do anime Rock Lee SD, todos os personagens são minúsculos, estão parecendo os bonecos Amibo da Nintendo, igual a animação. O 3D do jogo não é muito perceptivo, nem nas conversas entre os personagens e muito menos nas lutas. No início da campanha é necessário escolher entre Naruto e Rock Lee, cada um com uma jornada diferente, assim como a saga Shippuden. Mas calma, não é necessário fazer 2 "Saves", no decorrer do jogo é preciso trocar entre um e outro e coletar chaves em fases específicas para prosseguir na história. O problema é que não é apenas de lutas que vive esse jogo, existem outros modos como sobrevivência (sem nem ao menos atacar), fazer uma quantia certa de Hits, ir de um ponto a outro, derrotar um número certo de inimigos, destruir balões, esse último é horrível, só pra perder tempo mesmo. O jogo poderia ter só lutas e com certeza seria bem melhor, algo que acontece quando termina a Campanha de cada um, são liberadas várias fases onde é só sair na porrada contra todos os personagens do jogo. Ao contrário de muitos jogos de luta, esse possui o sistema de XP e Level, algo bem diferente já que é possível inserir a experiência obtida, retirar e upar em outra opção como as armas, suportes, ataques, defesas e entre outros. Alguns golpes específicos só é possível ganhar no decorrer do modo carreira e caso queira terminar o jogo sem nem usar eles, algumas fases é obrigatório estar equipado com certos golpes. Os Suportes são nada mais que os personagens já conhecidos do universo Naruto, como Sakura, Kakashi, Gaara e entre outros. É possível equipar até 3 suportes em cada luta, eles podem tanto ajudar a recuperar HP, paralizar ou envenenar e atacar os inimigos. A trilha sonora não é lá essas coisas, em algumas fases fica repetitivo demais, até trazem nostalgia pros fãs do anime, mas nada além disso, poderia ser muito melhor no 3DS, mas é o que se pode esperar de um Spin-off da série. O jogo é uma boa como passa-tempo para quem é fã do anime ou já assistiu Rock Lee SD, não é o tipo de jogo que chama a grande massa. Algo que pode levar a jogar é a comédia. As piadas são dentro do Universo Naruto e tenta trazer algo alegre em meio a tanto desastre na vida dos Ninjas de Konoha.
  • Capa de The Last of Us Remastered Foto de Leonardo Oliveira Cardoso para The Last of Us Remastered
    no
    PS4
    em 19 de março de 2019 às 22:40
    Esse game é simplesmente uma obra prima, você fica do início ao fim vidrado na história que é o ponto alto do jogo e quando termina você pensa, meu Deus que coisa linda foi essa que eu joguei? O único defeito porém que não afeta a gameplay é o áudio que as vezes fica meio baixo, que venha a sequência dessa obra.
  • Capa de Monster Hunter: World Foto de Amilcar de Oliveira para Monster Hunter: World
    no
    PS4
    em 16 de maio de 2019 às 01:56
    Como la vem DLC, resolvi fazer esta análise. O jogo é uma febre, sendo o título mais vendido da CAPCOM. No entanto, muito desse sucesso está na formula do game: se arme adequadamente para cada batalha, rastreie o monstro, persiga-o e mate-o/capture-o. Faça isso centenas e centenas de vezes, algumas delas com amigos. Pronto: pegue sua recompensa e parta para a próxima batalha. Ha uma serie de desafios diários, eventos temporários, milhares de coisas para coletar, combinar, comprar e vender, o q exige muuuuuita dedicação e tempo. Os gráficos são bons, mas não excepcionais. O mesmo diga-se do som. A jogabilidade é boa, mas muitas vezes, durante uma luta, os comandos não funcionam com perfeição, ficando difícil acertar o monstro. Como dito, na verdade, o jogo fez muito sucesso pela fórmula, que tem um sistema de progressão com recompensas, que acaba viciando. Assim, vc gasta centenas de horas buscando matar aquele monstro para se tornar mais forte, conseguir outra armadura e, ai, matar um monstro mais poderoso. Funciona...vc acaba se viciando, mesmo sendo repetitivo. Se vc gosta desse estilo e quer um jogo que “dure para sempre”, Monster Hunter World é seu game. Não espere uma boa campanha, enredo elaborado, interpretações marcantes, muitas variações de missões, etc., pois, como dito, o foco é caçar diferentes monstros. Vale a pena!
  • Capa de Mega Man 11 Foto de Só queria zerar um joguinho para Mega Man 11
    no
    PS4
    em 14 de maio de 2019 às 10:48
    Por incrível que possa parecer, Dr. Willy e Dr. Light já foram companheiros de laboratório, trabalharam juntos por muito tempo, até que o projeto Gears foi recusado pelo grupo de cientistas, fazendo com que o revoltado Dr. Willy desistisse de tudo e todos, se tornando o tão maléfico cientista louco que conhecemos hoje, sempre com tentativas de dominação mundial. O jogo possui quatro níveis de dificuldade, vai de "Newcomer", onde os inimigos estão mais fáceis de matar, os espinhos não matam o Mega Man e entre outras coisas que facilitam bastante, realmente para que não sabe jogar nada. Junto com mais dois níveis, "Casual" e "Normal", onde não a tanta dificuldade, bom para quem não é viciado e não tem tudo decorado. Agora se já está bem familiarizado com o jogo e claro os Gears, o nível "Superhero" é perfeito pra passar muita raiva e perder muitas vidas, nessa dificuldade quase não é encontrado Life, muito menos HP, no máximo vai encontrar os parafusos, que é o dinheiro do jogo, se for escolher esse, apenas boa sorte. Como dito acima, é preciso usar parafusos para comprar na loja, os itens variam de Itens como 1-Up a E-Tanks e Suportes que podem te ajudar nos espinhos a até te trazer de volta em buracos. Já também é possível comprar Parts, elas podem ser equipadas para ganhar benefícios nas fases, como ficar fixo no gelo sem escorregar, ou até achar mais itens de HP durante a fase. Para pegar todos os itens vai precisar de muito tempo buscando parafusos. Logo que inicia o jogo, é preciso escolher uma entre as oito fases possíveis, cada uma delas possui um sub-chefe e chefe, todos com um poder diferente entre terra, fogo, gelo e etc, nisso basta imaginar que cada um deles tem uma fraqueza, sendo ela o poder do seu respectivo "rival". Cada chefe das fases tem um poder aumentado pelo Gear quando chega um certo nível de HP, tome bastante cuidado, cada golpe desses tira muita energia, quase levando a perder a vida do nosso querido Mega Man. Até então exclusivos de Mega Man 11, os Gears já foram comentados em quatro tópicos, mas o que seria isso? Como usar? Onde vivem? Calma que vai ter a sua resposta logo mais. Os Gears nada mais são que auxiliares temporarios de velocidade ou poder durante as fases. São dois tipos que existem, o Speed Gear que diminui a velocidade do jogo para ajudar em partes rápidas ou também esquivar dos golpes rápidos dos chefes, tudo vai dependendo da sua imaginação. O segundo é o Power Gear, esse aumenta muito o efeito dos especiais ganhos nos chefes e principalmente do Buster, que se deixar encher até o máximo com o PG sai um tiro muito poderoso, quase um Hadouken. Mas isso tudo não é infinito, a um tempo limite de quando está usando os Gears, desde que não deixe acabar a bateria, ele recarrega, mas se carregar até ficar vermelho o Gear quebra e o Mega Man não pode mais usar por um tempo durante a fase. Na loja tem um item que faz com que não precise recarregar mais, mas só libera depois de muito tempo, fora que gasta muitos parafusos. Algo que vem desde os primórdios da série Clássica de Mega Man é a famosa rasteira ao apertar para baixo e pulo. Nesse não foi diferente, também existe, mas agora pra ajudar a fazê-la, nas opções é possível modificar os botões, escolhendo algum fixo só para ela e até mesmo um botão para o Rapid Shot, onde se da vários tiros em sequência, mas sem carregar o Buster. Outra jogabilidade inicial que tem no jogo é o Rush, o cachorrinho robô do Mega Man, nesse o modo Jump já está liberado e funciona igual as outras Weapons onde a arma pode acabar se usar muito. Outro Rush que é ganho apenas depois de passar algumas fases é Jet, nesse modo o Rush se transforma em uma prancha voadora, ajuda muito pra escapar de precipícios. A trilha sonora está ótima, muitas das músicas lembram os jogos da década de 90, com simplicidade e emoção. Uma das melhores é a da última fase, antes do Dr. Willy. Algo interessante é que o jogo possui diálogos, não são tantos, mas existem na loja, os chefes e claro o Dr. Willy e Mega Man. Os gráficos estão fenomenais, com um estilo 2.5D, as fases possuem planos de fundo lindos, os inimigos estão mais detalhados e claro, os chefes estão magníficos, cada movimento pode ser visto nitidamente, cada um com a arte mais bonita que a outra. Logo na tela inicial do jogo tem também o Extra Mode, nele tem o estilo Challenge com varios desafios, entre ele tem os de passar a fase com o menor tempo, derrotar os chefes no tempo limite e até de coletar moedas, entre outros bem divertidos e desafiadores. Além desse modo, tem também a Gallery, com a imagem de todos os inimigos do jogo, fora os chefes que ficam mais lindos ainda em tamanho maior, também é possível ouvir os diálogos deles, cada um possui mais de 20 tipos, até mesmo o último chefe, Dr. Willy. Recomendo muito este jogo, vale muito a pena tanto para os fãs da franquia que estavam com saudades do jogo ou até para começar a se aventurar com o azulzinho mais querido da Capcom.
  • Capa de Days Gone Foto de Abranches Julian para Days Gone
    no
    PS4
    em 09 de maio de 2019 às 23:57
    Days gone prometia e não era pouco. A imprensão que a Bend Studio deixou é que não conseguiu finalizar o game. Além de todos os problemas técnicos, de bugs (legenda traduzida errada, som que não sai, travamento de tela, missão que não inicia), o game é repetitivo e não é pouco repetitivo, é muito, você precisa fazer as mesmas missões (essas que intercalam entre principal e secundária) um monte de vez até entediar, onde em alguns casos é usada as mesmas frases prontas em alguns atividades pelo mundo aberto; esse que é vazio e sem vida. Algumas coisas dão a impressão que não foram bem executadas apenas jogadas ali. Nem a originalidade da criação das hordas e do carisma de Deek conseguem fazer Days Gone brilhar. Se você se contenta com uma campanha mais do mesmo onde a maioria dos seus objetivos vai ser ir em busca de alguém que sumiu ou sair exterminando acampamentos inimigos; DG é uma boa pedida, e vai ter proporcionar diversão. Agora se você curte algo com mais brilhantismo, criatividade e dinâmica definitivamente em poucas horas você vai se sentir entediado e de saco cheio. Longe de ser um game excelente e bem desenvolvido.
  • Capa de Resident Evil 2 Foto de Amilcar de Oliveira para Resident Evil 2
    no
    PS4
    em 10 de maio de 2019 às 08:21
    Excepcional remake do clássico jogo de 1998. Gráficos muito bons e som excepcional! Jogar com fones de ouvido permite uma experiência única e com muitos sustos. O jogo exige que vc faça escolhas inteligentes, econômicas e na hora certa. Caso contrário...vc ja era. Ha puzzles que precisam ser resolvidos para avançar no jogo, o que qualifica o gameplay. Sua dificuldade é boa e exige muito do jogador, especialmente na primeira vez que se joga. A todo instante vc se sente tenso ao andar por ambientes escuros e claustrofóbicos, sem saber de onde surgirá o próximo monstro. São duas campanhas distintas, que podem ser jogadas em qualquer ordem. Na minha opinião, um ponto negativo fica com a campanha curta e para o desfecho pouco conclusivo. Mas como se trata de um remake, ok. A jogabilidade linear, a limitação de ações e de movimentos dos personagens, a meu ver, também deixa o jogo um pouco cansativo. Em alguns momentos, isso gera certa agonia, pois personagem não pula e corre quase como anda. Em tempos de mega jogos de mundo aberto, com centenas de missões, personagens e interações, Resident Evil 2 se mostra como uma opção de jogo linear single player, que oferece muita emoção em um mundo escuro, dominado por zumbis e outros monstros bizarros.
  • Capa de Call of Duty: Modern Warfare Remastered Foto de Victor Gouveia para Call of Duty: Modern Warfare Remastered
    no
    PS4
    em 09 de maio de 2019 às 19:16
    O melhor COD da histórico!! Revolucionou os jogos de guerra no primeiro lançamento e agora está ainda mais bonito! A campanha do jogo é muito boa e segue uma temática contemporânea e não futurista, o que pra mim já um grande diferencial.
  • Capa de Super Mario Galaxy Foto de Victor Gouveia para Super Mario Galaxy
    no
    Wii
    em 09 de maio de 2019 às 14:12
    Esse jogo é um MUST HAVE para quem adora Mario. As fases são muito divertidas e a campanha é longa sem ser cansativa! O jogo é melhor até que o jogo mais atual de Mario (Odyssey) vale e muito jogar esse jogo!!
  • Capa de Battlefield V Foto de Amilcar de Oliveira para Battlefield V
    no
    PS4
    em 09 de maio de 2019 às 21:06
    Jogo BF desde BF2 - Bad Company. Na minha opinião, é melhor franquia de jogo de guerra (FPS) do mercado. Visivelmente voltada para o multiplayer, sua campanha é apenas interessante. No BFV, tive a impressão de que a resolução gráfica foi reduzidas, visando melhorar a jogabilidade. A diferença para BF1 é gritante. O jogo está mais elétrico, rápido, frenético, o q tb não me agradou. Um descuido, um tiro...bum...vc está morto. Comandos de pelotão tb estão bem mais difíceis de se fazer. Em contrapartida, inovações como customização, necessidade de jogar para o pelotão, battle royale, interações com o ambiente, munição limitada, etc. trouxeram um ar novo ao jogo. Enfim, este é um jogo multiplayer q vai agradar mais aos fãs fiéis da franquia.

Nota do Game

Nos acompanhe!