The Witcher 3: Wild Hunt

RPG de Ação Maio de 2015 - CD Projekt

The Witcher 3: Wild Hunt é o terceiro capítulo da saga de Geralt of Rivia, baseado no livro do famoso escritor polonês Andrzej Sapkowski. The Witcher 3 se passa logo após os fatos do segundo jogo da série, onde Geralt já é um temido e conhecido guerreiro na terra de Nilfgaard. Neste cenário ele é perseguido pela Wild Hunt, uma ordem de cavaleiros fantasmagóricos, que farão de tudo para abater o lendário Witcher.

Notas Agregadas

Nota da Comunidade

Baseada em
139 avaliações

Nota da Crítica

Baseada em
11 avaliações

Nota Agregada

Baseada em
150 avaliações

Critérios de Avaliação

Critério Nota
Áudio
Visual
Jogabilidade
Campanha
Diversão

Notas por Plataforma

Plataforma Nota Total Distribuição
PS4 PlayStation 4
67
64
2
1
Win Microsoft Windows
47
46
1
One Xbox One
25
25
Exibir plataformas sem nota

Análises

Avalie o jogo para escrever uma análise

Foto de Keq Oliveira Keq Oliveira
no
Win
há 3 anos
Falar de The Witcher é complicado, pois é difícil encaixar tantos elogios numa única análise. O jogo é maravilhoso, como muitos amigos já citaram, é realmente uma obra de arte, é poético, romântico e trágico, por vezes um conto de fadas, por outras um filme de terror. O universo é incrível, mesclando geralmente elementos tolkenianos mas tentando fugir do Maniqueísmo, incorporando coisas de As Crônicas de Gelo e Fogo nesse ponto (aliás há easter eggs das duas obras no jogo/expansões) , interesses estão acima do bem e do mal, humanizando mais os personagens, sem citar a influência da formação da Polônia como nação no aspecto político do game, o que é muito interessante. A história principal é muito boa, cinematográfica por vezes, com finais emocionantes, fora as pequenas possibilidades que podem ou não fazer você ter um final "perfeito", as side quests são a melhor parte do jogo e em média de qualidade eu diria que são as melhores side quests já criadas num game, extremamente envolventes, misteriosas, podem haver reviravoltas de cair o ânus das nádegas. O jogo possui um mapa consideravelmente grande, há uma variação territorial e geografica bem trabalhada e bonita, as mudanças climáticas me deixam embasbacado, quando começa a chover no The Witcher eu me sinto molhado haha até os trovões me assustam, velejar enquanto chove então, é um orgasmo gamer, graficamente o jogo é esplêndido (ainda que muita gente chore por não fazer jus a E3, superem isso amigos). A jogabilidade inicialmente era mais travada e difícil, embora eu ainda assim a considerasse melhor do que a de grandes rpgs dessa década como Dark Souls 2 e Skyrim, atualmente ela foi substancialmente melhorada e eu particularmente não tenho do que reclamar, exceto o nado que ainda é bruto e totalmente inflexível. Quanto aos defeitos, eles existem, apesar de muitos terem sido corrigidos com updates ao longo do tempo. Geralmente são bugs comuns em jogos de mundo aberto, os que mais me irritam envolvem nosso pangaré Carpeado (Roach), inteligência artificial previsível e não muito boa, loadings enoooormes depois de instalar a Blood and Wine (ok eu não tenho um ssd :/ ) entre alguns outros que são facilmente ignoráveis. Resumindo, na minha humilde opinião esse é o melhor game já produzido na história, a CD Project Red se mostrou brilhante e o respeito aos fãs e competência dessa empresa é simplesmente incalculável, vide 16 DLCs gratuitas mais expansões realmente grandiosas e que, sem brincadeira, correspondem praticamente a um jogo novo, Blood and Wine deveria concorrer a melhor jogo de 2016 para o mundo ter noção do quão gratificante foi para os fãs ser presenteado por algo melhor até do que já era perfeito, 10,0 é pouco para essa obra-prima, Geraldo eterno em nossas vidas.
Dos jogos multi plataforma, acho que é o melhor que já joguei. Jogo completo que só perde um pouco na jogabilidade, com movimentações às vezes trancadas, mas de resto uma maravilha. Tudo faz sentido neste jogo, é inacreditável a a quantidade de detalhes que encaixam, até o mínimo comentário de um NPC aleatório faz sentido. Tudo se encaixa tudo se completa e é incrível como conseguiram isso num mapa gigantesco. É uma obra de arte, é um Must play sem dúvidas. Inspirou muitos jogos e não é por acaso, exemplo Horizon Zero Dawn. Sem falar na história riquíssima e dos livros da série.
Foto de Luiz Gustavo Luiz Gustavo
no
PS4
há 8 meses
Um bom jogo, com excelente história e personagens, um mundo vasto e nada enjoativo, mas com uma jogabilidade que deixa bastante a desejar. Logo no tutorial de combate dá para se notar o quanto o gameplay é desajeitado. O que me espanta no mundo dos games hoje é, que se um jogo tem uma campanha boa e uma história digna de filmes, a crítica (e até parte dos gamers) dão nota 10 ignorando falhas notáveis do produto. Para complementar: os gráficos são apenas OK, mas que é fácilmente ignorado pelo envolvimento com o game. O áudio é excelente.
Ler todas as análises

Nota do Game

Nos acompanhe!