Compartilhe a nota:

Maio de 2015 - CD Projekt

Avaliação por Critério

  • Avaliação da comunidade
Avaliação por Plataforma Envios Nota
PlayStation 4 41
9,1
Microsoft Windows 35
9,4
Xbox One 19
9,6

Trailer

Análises (15)

Avalie o jogo para escrever uma análise

10,0
Falar de The Witcher é complicado, pois é difícil encaixar tantos elogios numa única análise. O jogo é maravilhoso, como muitos amigos já citaram, é realmente uma obra de arte, é poético, romântico e trágico, por vezes um conto de fadas, por outras um filme de terror. O universo é incrível, mesclando geralmente elementos tolkenianos mas tentando fugir do Maniqueísmo, incorporando coisas de As Crônicas de Gelo e Fogo nesse ponto (aliás há easter eggs das duas obras no jogo/expansões) , interesses estão acima do bem e do mal, humanizando mais os personagens, sem citar a influência da formação da Polônia como nação no aspecto político do game, o que é muito interessante.
A história principal é muito boa, cinematográfica por vezes, com finais emocionantes, fora as pequenas possibilidades que podem ou não fazer você ter um final "perfeito", as side quests são a melhor parte do jogo e em média de qualidade eu diria que são as melhores side quests já criadas num game, extremamente envolventes, misteriosas, podem haver reviravoltas de cair o ânus das nádegas.
O jogo possui um mapa consideravelmente grande, há uma variação territorial e geografica bem trabalhada e bonita, as mudanças climáticas me deixam embasbacado, quando começa a chover no The Witcher eu me sinto molhado haha até os trovões me assustam, velejar enquanto chove então, é um orgasmo gamer, graficamente o jogo é esplêndido (ainda que muita gente chore por não fazer jus a E3, superem isso amigos).
A jogabilidade inicialmente era mais travada e difícil, embora eu ainda assim a considerasse melhor do que a de grandes rpgs dessa década como Dark Souls 2 e Skyrim, atualmente ela foi substancialmente melhorada e eu particularmente não tenho do que reclamar, exceto o nado que ainda é bruto e totalmente inflexível.
Quanto aos defeitos, eles existem, apesar de muitos terem sido corrigidos com updates ao longo do tempo. Geralmente são bugs comuns em jogos de mundo aberto, os que mais me irritam envolvem nosso pangaré Carpeado (Roach), inteligência artificial previsível e não muito boa, loadings enoooormes depois de instalar a Blood and Wine (ok eu não tenho um ssd :/ ) entre alguns outros que são facilmente ignoráveis.
Resumindo, na minha humilde opinião esse é o melhor game já produzido na história, a CD Project Red se mostrou brilhante e o respeito aos fãs e competência dessa empresa é simplesmente incalculável, vide 16 DLCs gratuitas mais expansões realmente grandiosas e que, sem brincadeira, correspondem praticamente a um jogo novo, Blood and Wine deveria concorrer a melhor jogo de 2016 para o mundo ter noção do quão gratificante foi para os fãs ser presenteado por algo melhor até do que já era perfeito, 10,0 é pouco para essa obra-prima, Geraldo eterno em nossas vidas.
Compartilhe:
10,0
Nem sei por onde começar, eu acompanhei o jogo desde o início pois já havia lido o primeiro livro, quando joguei percebi que o jogo não tinha o melhor gráfico, muito menos a melhor jogabilidade, até porque o era uma jogabilidade terrível e o jogo ganhou uma ótima nota, o que podia explicar que ele era muito bom, joguei o 2 e só elogios também, agora com o terceiro jogo da franquia eu joguei basicamente tudo com lágrimas nos olhos, vi o Geralt com aquela cara de rato evoluir e ganhar um rosto digno de homem além de todos os personagens ficarem melhores. O jogo literalmente é uma obra de arte, ao meu ver o melhor rpg nos últimos 10 anos, é tudo muito bem detalhado, trabalhado, você consegue perceber nos gráficos, na história, no desenrolar da história, como os personagens agem, andam, conversam, é tudo muito perfeito, a trilha sonora é tão boa que eu posso comparar a grandeza do Zelda OoT e até melhor ao meu ver, a direção de arte teve muito trabalho, a divertido pois pra quem gosta de rpg é um prato feito. Literalmente válido os mais de 200 prêmios do qual ele ganhou, e se deixar provavelmente ganha Goty com a nova expansão, fico até meio sem graça de falar isso tudo pois são fanboy assumido do The Witcher e da Cd Projekt Red, que venha ai Cyberpunk 2077
Compartilhe:
6,4
Análise do BOSS...
Pontos positivos: GWENT!!! Rsrs apesar de ter realmente jogado mais a batalha de cartas do q o jogo em si, o jogo tem seus pontos altos no enredo, o áudio está muito bom, e o jogo é imensoooo, sendo assim um bom investimento.
Pontos negativos: O gráfico não está caprichado, mas tem a justificativa de ser mundo aberto, o jogo está recheado de bugs, a jogabilidade é péssima, o sistema de batalhas é bem fraco assim como a AI apresentada pelos inimigos, a parte jogada com a Ciri foi pouco explorada e morna.
The Witcher é um título que merece ser comprado pelo tamanho e pela quantidade de coisas a se fazer, mas passou longe de ser um dos "game of year".
Abraços, BOSS!
Compartilhe:
9,3
Dos jogos multi plataforma, acho que é o melhor que já joguei. Jogo completo que só perde um pouco na jogabilidade, com movimentações às vezes trancadas, mas de resto uma maravilha. Tudo faz sentido neste jogo, é inacreditável a a quantidade de detalhes que encaixam, até o mínimo comentário de um NPC aleatório faz sentido. Tudo se encaixa tudo se completa e é incrível como conseguiram isso num mapa gigantesco. É uma obra de arte, é um Must play sem dúvidas. Inspirou muitos jogos e não é por acaso, exemplo Horizon Zero Dawn. Sem falar na história riquíssima e dos livros da série.
Compartilhe:
7,6
O jogo é muito bom mas faltam várias coisas. Em primeiro lugar armas, o crossbow é extremamente inútil e inexplorado e a possibilidade de usar apenas espadas todas manejadas da mesma forma deixa o jogo repetitivo. A falta de variedade de inimigos, cenários variados e chefes marcantes também coloca o jogo muito abaixo de outros rpgs como Dragon Age, The elder Scrolls, Série Souls e bloodborne, Amalur e Darksiders. No geral o jogo se destaca só mesmo pela história e pelas historinhas das side quests. Isso também deixa o jogo com muito pouco replay value.
Compartilhe:
10,0
Uma obra prima, sem dúvida, um dos melhores games já criados. Enredo soberbo, musicas sensacionais, excelente dublagem, sistema de batalha dinâmica, mas complexa, enfim impecável em todos os sentidos.
Não joguei os anteriores, mas só por esse game é suficiente para entrar nesse mundo maravilhoso e fantástico que a CD Project Criou, parabéns!
Compartilhe:
Ler mais 9 análises

Jogos Relacionados

Ver Mais

Ficha Técnica

The Witcher 3: Wild Hunt é o terceiro capítulo da saga de Geralt of Rivia, baseado no livro do famoso escritor polonês Andrzej Sapkowski. The Witcher 3 se passa logo após os fatos do segundo jogo da série, onde Geralt já é um temido e conhecido guerreiro na terra de Nilfgaard. Neste cenário ele é perseguido pela Wild Hunt, uma ordem de cavaleiros fantasmagóricos, que farão de tudo para abater o lendário Witcher.
Nome The Witcher 3: Wild Hunt
Lançamento
Gêneros

RPG de Ação

Temas

Fantasia

Medieval

Modos de Jogo

Um Jogador

Plataformas

Microsoft Windows

PlayStation 4

Xbox One

Desenvolvedoras

CD Projekt RED

Publicadoras

CD Projekt

© 2018 notadogame.com

Avalie games contribuindo para a comunidade!