• Assassin's Creed: Odyssey é depois de muito tempo o novo ápice da franquia, trazendo um jogo tão imenso e completo, com muitas qualidades e claro alguns poucos defeitos que apesar de incomodar não são totalmente suficientes para apagar o brilho desse jogo, no entanto um em específico diminui a sua luz. A odisseia de Kassandra ou Alexios (eu joguei com a Kassandra) é muito boa, onde você tem um imenso mundo grego com muito conteúdo secundário, vários personagens históricos e missões para se fazer, não apenas concluindo a jornada do protagonista, mas ajudando pessoas e conquistando regiões. Vamos falar das partes técnicas do jogo: Áudio: O áudio do jogo é ok no geral, não é algo sensacional, mas funciona em sua maioria das vezes, todavia há algumas missões em que os diálogos ficam mudos. Trilha Sonora: Eu particularmente não achei nada demais a trilha sonora do jogo, a música tema é legal e a de algumas batalhas também. Gameplay: Eu gosto muito da gameplay da franquia e nesse sistema de RPG ela super se encaixou, tanto nos momentos furtivos quanto nos momentos de combate. O sistema de escolhas é básico, mas é uma adição muito boa para o jogo, onde você toma pequenas decisões e muda o rumo de certas missões. A caça aos cultistas e ranking dos mercenários são coisas secundárias que agregam ainda mais a esse imenso mundo. NPC's: Se você ama história esse jogo deve ser um prato cheio para você, pois a Grécia Antiga é o berço da civilização ocidental e aqui encontramos personagens históricos extremamente importantes para o desenvolvimento da sociedade, temos Sócrates (um dos maiores filósofos que já existiu), Hipócrates (pai da medicina), Platão, Heródoto (um dos fundadores da história como estudo), Pitágoras, Péricles entre tantos outros que é maravilhoso a cada momento no qual temos a oportunidade de dialogar com eles. Narrativa: deixei este tópico por último, pois é aqui que se encontra o maior problema de todo o jogo. A narrativa não é ruim, ela começa envolvente com um prólogo maravilhoso e com uma história cheia de mistério onde aos poucos o jogo vai te passando informações e assim vai crescendo até os momentos finais, porém a partir do Capítulo 7 o jogo fica extremamente rápido, mas ainda entregando momentos épicos, mas a última missão do jogo é ruim, pois deixa questões não resolvidas na linha da narrativa principal e o final "bom" do jogo (o que eu fiz) é demasiadamente forçado e após isso terminamos nossa odisseia sem um final fechado. Falado tudo isso tenho a dizer que Assassin's Creed: Odyssey é o melhor jogo da franquia, mas ao mesmo tempo abandona de vez as origens da qual o jogo se popularizou, tornando muitas críticas quanto a infidelidade com a franquia totalmente válidas, mas ainda entregando uma ótima experiência em mundo aberto.


  • Horizon Forbidden West: Sempre que é anunciado um novo título da agora Playstation Studios cria-se uma imensa expectativa, pois a empresa é constantemente conhecida por desenvolver grandes jogos, quase sempre muito bem polidos e geralmente acompanhado de grandes narrativas, com o jogo em questão não é diferente, mas será que ele atendeu aos requisitos e possíveis "hypes" da galera? Vamos para a Análise. Quero começar essa análise ressaltando os principais "problemas" de seu antecessor. Uma das coisas que mais me incomodava em relação ao primeiro jogo era sua paleta de cores, era muito sem vida quase todos os ambientes, este todavia nos entrega um mapa maravilhoso e extremamente colorido, visualmente deslumbrante e cheio de vida (até demais kkk). Outro ponto negativo do seu antecessor era o combate corpo a corpo que era péssimo e aqui foi recebido uma total atenção, melhorando em 100% a qualidade deste tipo de combate e transformando a qualidade de gameplay/jogabilidade deste jogo perfeita, mesmo que sem muitas inovações, além do citado acima. Mas então o jogo é perfeito? Muito longe disso, Horizon Forbidden West nos entrega sim uma jogabilidade, uma trilha sonora, efeitos sonoros perfeitos, além de uma geografia muito bem explicada e a interessante cultura das novas tribos e suas relações, porém ao mesmo tempo o jogo se perde em questões extremamente importantes. A primeira delas é seu visual, pois o jogo inicia-se com a ideia de que o mundo está morrendo e a urgência em resolver essa questão, mas como dito anteriormente o jogo é tão lindo que em momento nenhum te transmite essa sensação de urgência, de desespero, isto agregado ao fato da narrativa do jogo simplesmente ter uma troca de rumo gigantesca e ignorar fatos que eram antes prioridade da história. Ainda sobre a narrativa, esse jogo facilmente tem uma das piores narrativas entre os jogos da Sony, algumas das piores escolhas narrativas da história dos games e um péssimo Plot Twist (gancho para continuação). Sobre o sistema de RPG e das missões houve também poucas novidades, ainda que haja boas missões secundárias elas sempre tem caminhos parecidos, o sistema de escolha da Aloy nunca se fez tão inútil e as melhorias de armas e armaduras é algo ainda muito simples, além também da péssima física de escalada e constantes travamentos em áreas específicas. Logo, por mais que Horizon Forbidden West seja superior em todos quesitos técnicos, os problemas de narrativa e alguns bugs são suficientes para torná-lo uma sequência não tão digna de Horizon Zero Dawn.

  • Capa de Bloodborne Bloodborne
    no
    PS4
    há 1 mês

    Esta análise contêm spoilers

    Bloodborne é perfeito, a direção de arte é incrível, a trilha sonora é espetacular, os bosses são maravilhosos. A gameplay é gostosa e mais rápida que a série souls, mas mantendo toda a sua essência e a qualidade da franquia que nunca teve um jogo ruim (mesmo o Dark Souls II sendo um jogo mais fraco).

  • Capa de Gears of War 2 Gears of War 2
    no
    360
    há 3 meses

    Gears of War 2 é um espetáculo, o jogo é visceral, frenético e com momentos de cair o queixo. Sua campanha não deixa a desejar em nada, são várias localidades, novos inimigos, sua equipe Delta está ainda mais carismática e a narrativa é forte e mais dramática que a de seu antecessor. Tudo de ótimo que tinha no primeiro jogo foi aprimorado trazendo uma experiência ainda mais satisfatório. A trilha sonora também continua sendo algo excelente.

Ler todas as análises (186)

Nos acompanhe!