• Capa de Brutal Legend Brutal Legend
    no
    PS3
    há 1 semana

    Uma homenagem e presente a todos os grandes fãs de heavy metal, com uma história divertidíssima e uma campanha que, apesar de um pouco repetitiva, cumpre bem o seu papel. A gente se sente na pele do Jack Black enfrentando demônios com o poder do metal. O mundo aberto do jogo é diversificado e tem centenas de coletáveis, e acreditem se quiser, mas o jogo tem grandes reviravoltas e a trama dele é muito bem trabalhada. E o que falar da trilha sonora? Simplesmente impecável, conta com mais de 100 faixas de músicas licenciadas, além da trilha original pro jogo. Dentre as faixas temos SuperBeast do Rob Zombie, Painkiller de Judas Priest, The Metal de Tenacious D (Claro, se tem Jack Black não pode faltar Tenacious D), Mr: Crawley de Ozzy Osbourne e etc.. Falando no Ozzy, ele seria como a firekeeper de Dark Souls 3, ele é o guardião do Metal e é com ele que a gente faz os upgrades, e acreditem, são MUITOS upgrades disponíveis, incluindo as armas que a gente coloca no carro. A direção artística do jogo é nota 10 e conta com muitas estrelas do Rock, como o Lemmy Kilmister do Motorhead (R.I.P) e pra mim foi um dos jogos injustiçados da sétima geração de consoles, mereceu muito mais reconhecimento do que de fato teve. Se você curte um jogo de ação em mundo aberto e com muito heavy metal, esse jogo é pra você!

  • Capa de Resident Evil 2 Resident Evil 2
    no
    PS4
    há 1 semana

    Sem sombra de dúvidas, é um dos melhores remakes que eu já vi, e eu não falo isso apenas em termos de gráficos, mas sim em tudo que compõe o jogo. O jogo traz de volta o clássico de 1998 mas totalmente atualizado para os dias atuais. A RE Engine da Capcom é um exemplo para as outras empresas e traz um nível de realismo invejável. A paleta de cores reforça bem a atmosfera obscura do jogo e o cenário se comunica com você, pois você sente que está em um mundo de terror, cheio de inimigos e com recursos escassos. Puzzles criativos, leva e trás, Mr:X te perseguindo e muito mais. E claro, o que seria de Resident evil sem as armas especiais? Que fazem a gente querer rejogar o jogo inúmeras vezes pra brincar com elas. O jogo possui tantas qualidades que não cabem citar todas elas aqui. É claro que o jogo não é perfeito, e a única falha grande que o jogo possui seria a bagunça das campanhas de Leon e Claire, pois o que ocorre em uma campanha geralmente contradiz a outra, fora que algumas coisas do original infelizmente foram cortadas no Remake, como por exemplo: Não tem as aranhas e não tem a mariposa. Mas fora isso, acho que não há nada a reclamar, e embora eu tenha dado nota 9,2/10 aqui, eu daria facilmente um 9,7/10 pro game. A Capcom está de parabéns e este jogo é um dos meus favoritos de toda a saga.

  • Capa de Demon's Souls Demon's Souls
    no
    PS5
    há 4 meses

    Essa análise que farei aqui é provisória, futuramente irei refazê-la de modo definitivo. Antes de mais nada, é muito importante ressaltar que este jogo é um REMAKE, e não um remaster, como muitos dizem. Quando a BluePoint anunciou o game como um dos primeiros títulos do PS5 eu fiquei extremamente feliz, afinal, é o remake de um dos meus jogos favoritos de todos os tempos, e é a mesma que fez o remake incrível de Shadow of the colossus, então eu esperava algo realmente fantástico. O Remake de fato ficou incrível, mas infelizmente este adjetivo eu só posso atribuir ao visual do jogo e a criação de personagens. O game original possui muitas limitações, mas a maioria delas são facilmente perdoáveis, uma vez que o jogo já é bem antigo, afinal, são quase 12 anos desde o seu lançamento, e também por ter sido o primeiro jogo de uma linhagem, então as ideias ainda estavam nascendo. Mas tais limitações e falhas não deveriam existir no remake, ainda mais depois de Bloodborne, Sekiro e da trilogia dark souls. Diversas coisas no jogo original deveriam ter sido corrigidas e não foram, como o lance de não poder vender itens e de certas armas que precisavam de uma calibrada melhor para se tornarem bem mais úteis no jogo. E PRINCIPALMENTE, a falta dos conteúdos cortados, especialmente a 6° archstone, cuja área todos os fãs gostariam de explorar. O remake teve pouquíssimas adições e não corrijiu quase nenhuma falha que o game original possui, além disso, os efeitos de algumas magias ficaram muito estranhas, como a fireball, que no jogo original parecia um puta meteoro pra cima do inimigo, enquanto no remake parece só uma bolinha de fogo comum. Para resumir, o remake de Demon's souls me decepcionou muito e com excessão dos gráficos e da criação de personagens, não há nada muito impressionante no remake e quase nenhuma alteração foi feita. O game original é fantástico em quase todos os aspectos, já o remake, só na parte do visual mesmo.

  • Capa de Dark Souls Dark Souls
    no
    PS3
    há 9 meses

    Não tenho nem o que dizer, é o melhor jogo da trilogia souls, o segundo melhor da linha soulslike e o quinto melhor jogo da minha vida. Extremamente desafiador e divertido, conseguindo manter um equilíbrio perfeito entre diversão e dificuldade (coisa que foi deturbada no DS2 e 3). O jogo é simplesmente uma obra de arte fenomenal. É claro que o gráfico dele não é muito bom, nem mesmo pra época que ele saiu, mas acho que isso é facilmente compensado pela direção de arte e level design fantástico dele. A história, os chefes, o desafio, a trilha sonora, cenários, as recompensas, é tudo muito fantástico. O único defeito do jogo pra mim é que não é possível melhorar todas as armaduras do jogo, a maioria sim, mas algumas não. Fora isso, Dark souls 1 é perfeito!

Ler todas as análises (64)

Nota do Game


Nos acompanhe!