Crash Twinsanity

Aventura Sierra Entertainment 2004

O enredo, assim como nos demais jogos da série, foca na inimizade entre Crash Bandicoot e Doutor Neo Cortex, nessa versão com o adicional de uma dupla de novos inimigos vindos da 10ª Dimensão, que querem tomar a ilha de Crash e Cortex.

Critérios de Avaliação

Critério Nota
Áudio
Visual
Jogabilidade
Campanha
Diversão

Notas por Plataforma

Plataforma Nota Total Distribuição
PS2 PlayStation 2
33
33
Xbox Xbox
1
1
Exibir plataformas sem nota

Análises

Avalie o jogo para escrever uma análise

Foto de Golden Key // GK Golden Key // GK
no
PS2
há 4 meses
As dublagens são boas, tirando a do Cortex, essa é sensacional. As músicas são incríveis. Sinto que uma das coisas que mais me atrai no jogo em si são as músicas. Em sua maioria são muito animadas e dão mais emoção pra jogatina. Os gráficos do jogo são ótimos, não exploram todo o potencial do PS2 mas conseguem ser bonitos e chamativos. A jogabilidade é boa também, os controles não demoram pra responder e são fluídos. A campanha é bem linear pra falar a verdade, você nunca vai pra outros lugares com a intenção de chegar em um lugar que vai fazer a história continuar. Você pode sim ir pra lá e pra cá de vez em quando pra dar uma explorada, mas sempre vai ter que ir por um único lugar pra fazer a campanha continuar. Duas coisas que me incomodaram de mais são: você morrer por TNTs mesmo quando está com o Aku Aku e a câmera meio cagada do jogo. Nos Crashs antigos você usava o Aku Aku como um escudo pra tudo (menos pra quando você caísse em um buraco ou encostasse numa Nitro. Não lembro se ele também protegia contra fogo ou esmagamento mas provavelmente protegia sim), só que nesse Crash ele só protege contra inimigos, então se você levar um explosão de TNT na boca, é vala. Isso vai te foder muito caso você não tenha mais nenhuma vida sobrando e acabe atacando uma TNT sem querer. A câmera do jogo muitas vezes come teu cu bugando na parede ou no teto fazendo você cair se estiver numa plataforma ou só ser estuprado por um inimigo caso esteja enfrentando um. Tirando esses dois problemas, Twinsanity é bem divertido e a satisfação de zerar ele é bem grande, eu amei a cutscene final do jogo, é muito foda além de engraçada hashuah. Caso você jogue, é muito provável que tu vicie um pouco na soundtrack dele, é sério, é muito boa. Eu recomendo o jogo pra caralho. (Gostaria de avisar que o jogo tem cristais e diamantes, mas eles não servem pra absolutamente porra nenhuma. Pelo menos os cristais até onde eu saiba, não. Os diamantes só servem pra você desbloquear umas concept-arts que por acaso são bem bonitas).
Foto de Pedro Secundário Pedro Secundário
no
PS2
há 7 meses
De certo ponto de vista, o melhor Crash já feito, os designs remodelados e melhorados, uma história fantástica e claro, o jogo traz uma nova perspectiva ao jogador, você se une ao vilão mais carismático na sua aventura e o mapa vai mudando de acordo com a história, não é por fases esse que é o melhor, você vai indo as fases de um modo aberto e nítido, sem dúvidas fez parte da infância de muitos e o que dizer das trilhas sonoras ? feitas pela banda Spiral Mouth totalmente acapella (com a voz) e são fantásticas, dando clima e emoção ao jogador !
Foto de Heitor Heitor
no
PS2
há 3 semanas
É uns dos poucos jogos do Crash na 6° geração de consoles que conseguiu abordar uma idéia tão criativa mas, mal elaborada pois mesmo com os bugs e glitches por todo o jogo, tem aquela mesma gameplay retrô dos clássicos do PS1 e um "quase" modo exploração em cada aventura com os redesigns decentes dos personagens e desse universo. As dublagens são bem feitas e a trilha sonora tem músicas excelentes feitas a capela e a gente podendo jogar também pela primeira vez com o Cortex e a Nina Cortex (sobrinha de Cortex) e mesmo sendo um jogo "incompleto" em questões técnicas, ele conseguiu dar idéias criativas no desenvolvimento do enredo e na história, fazendo a gente sentir que estar jogando um jogo de desenho animado do Crash, um jogo que (realmente) merece um remake!

Nota do Game

Nos acompanhe!