Reviews (14)

Rate the game to write a review

  • Picture of Paulo Henrique Paulo Henrique
    on
    360
    2 years ago

    A progressão desse jogo é horrível a historia é cliche a trama não se desenvolve direito, os personagens apresentados são muito superficiais você não conhece direito a real intenção e motivações de cada personagem apresentado e isso não é desenvolvido direito fazendo a historia e a trama ficar confusa. Já a jogabilidade e terrível, a física dos carros muito bizarra o sistema de hack do jogo é enjoativa a unica coisa que funciona bem é o stealth, que é o maior ponto positivo ao longo do jogo todo. Na época que esse jogo foi apresentado pela UBISOFT o jogo ganhou um hype enorme, ela tinha mostrado Watch Dogs pela primeira vez ao publico na "E3 2013 Sony Conference" o jogo que nos foi apresentado nessa conferencia tinha gráficos incríveis e inúmeros NPCs andando pela cidade, o barulho que a UBISOFT fez foi grande, tanto que naquela época Watch Dogs acreditem ou não foi comparado a "Grand Theft Auto V" que foi o vencedor do "Game of the Year" de 2013 naquele mesmo ano. O jogo no seu lançamento foi um fiasco total, os gráficos que eles tinham mostrado ao publico na conferencia da E3 não tinha nada haver com o jogo final apresentado no seu lançamento, o jogo estava visivelmente capado, a física dos carros era horrível e o numero de NPCs era patético comparado ao que tinha sido mostrado ao publico anteriormente. Enfim com todos esses problemas, foi aqui o começou todo esse "meme" encima da Ubisoft, com seus jogos cheios de bugs e feitos de qualquer jeito, é visível a queda de qualidade que essa desenvolvedora teve e isso fica mais perceptível com o passar do tempo.

  • Picture of Guilherme Gomes Guilherme Gomes
    on
    Win
    2 years ago

    Watch Dogs foi uma aposta ambiciosa da Ubisoft em 2014 com a proposta de ser hacker em uma cidade “ultramente tecnológica.” No geral, é uma proposta interessante, mas executada de forma imperfeita: apresenta uma boa jogabilidade com toda essa questão tecnológica, uma IA aceitavél (mas que também é imperfeita), uma boa “trilha sonora” compondo o jogo, uma história interessante mas irregular e sem nenhum desenvolvimento de personagem, com muitos sumindo e reaparecendo da história diversas vezes, e missões secundárias cansativas e sem sentido. Ainda sim, é um jogo interessante para se jogar, oscilando entre ser um jogo cansativo e um jogo divertido. Na minha opinião, vale a pena apenas por menos de 30 reais.

  • Picture of Writter_Gab Writter_Gab
    on
    Win
    2 months ago

    Se você já estava mais antenado (do que eu mesmo até) nos lançamentos e anúncios de Games desde a E3 de 2012, pelo menos, então vc já conhece a história desse jogo e tudo o que ele representou desde o seu anúncio, e depois do seu lançamento. Se por acaso, ou por causa disso, vc deixou de dar uma chance a ele (até hoje, quem sabe), sugiro sinceramente que repense sua escolha. Pois, apesar dos pesares, ainda é um jogo muito divertido, com uma história simples até certo ponto (mas envolvente) e personagens bem interessantes. Lhe desejo uma boa leitura, nesta Review que busca ser o mais abrangente e direta possível. 1. UM POUCO DA HISTÓRIA DO LANÇAMENTO (pra quem estiver mais por fora do contexto) WATCH_DOGS foi desenvolvido pela Ubisoft Montreal e publicado pela Ubisoft, anunciado pela primeira vez na fatídica E3 de 2012, e lançado em Maio de 2014 (cerca de 6 meses antes do programado). Apresentado com gráficos muito além do que já havia sido visto em qualquer coisa na época, se tornou um dos jogos mais aguardados do período 2012-2014, e um tremendo sucesso comercial e crítico da Ubisoft, com a publisher chegando até mesmo a alfinetar a Rockstar, alegando que seu jogo faria frente com o recém chegado GTA 5 (o que claramente não se mostrou uma boa ideia). Em 2014, o jogo é finalmente lançado e a versão final do game apresentava downgrades (isto é, reduções) consideráveis nos seus gráficos, até na versão de PC (a mais poderosa e versátil das plataformas). E isso pareceu uma tentativa da Ubisoft de "nivelar por baixo" os recursos das diferentes versões do game, para que as versões de console não ficassem muito discrepantes dela. Afinal, dois anos após o anúncio do jogo, já havia hardware poderoso e acessível o suficiente para executar o que foi mostrado na E3, embora a otimização de games no lançamento tenha se tornado um problema cada vez maior nas gerações que vieram depois. Lançado para PS4, Xbox One e Wii U, além de PC, PS3 e Xbox 360 (por incrível que pareça), foi um jogo que acertou bastante na acessibilidade das plataformas, mas errou gravemente no aproveitamento do potencial de todas elas, graças a muitos problemas de desempenho constatados inicialmente em todas as versões do game (sendo a melhor delas a de PS4, na época do lançamento, de acordo com as reviews principais). Como se pode ver, há uma série de promessas não cumpridas que permeiam a história desse game. 2. DA CAMPANHA (sem spoilers) Permeada pela temática de segurança digital, a história do game coloca o jogador na pele de Aiden Pearce, na maior parte do tempo. Aiden é um hacker altamente qualificado que descobre uma vulnerabilidade no ctOS. Este é um software de controle urbano, implantado em várias cidades dos EUA por uma empresa de cibersegurança (Blume), incluindo Chicago, que é onde o jogo se passa. O objetivo do sistema é tornar essas cidades mais inteligentes e seguras, porém, ele também pode ser usado para outras coisas (obviamente). Depois de um assalto a banco fracassado, e mercenários são enviados para matar Aiden e seu parceiro, a sobrinha de Aiden morre num acidente de carro causado por um desses mercenários. Aiden tentará descobrir quem foram os mandantes do crime e desvendar outros segredos do submundo de Chicago, usando o controle que tem sobre o ctOS. Uma trama simples de vingança pessoal, como se vê, mas muito crível e com uma densidade que vai aumentando a cada capítulo, além de ser recheada de personagens bem escritos (com destaque para o principal alívio cômico, Jordi Chin, e para T-Bone), e um final satisfatório e coerente. 3. DAS MECÂNICAS DE JOGO É um mundo aberto de estilo sandbox. Possui elementos de stealth, Tiro em Terceira Pessoa e Combate Veicular. Na movimentação, Aiden pode caminhar, correr, nadar, se esconder, passar por obstáculos baixos, escalar obstáculos um pouco mas não tão altos e cair de alturas "seguras", se machucando ou até morrendo se cair mais alto do que cerca de 7 ou 8 metros. Manuseia armas de fogo, derruba inimigos com um golpe de finalização (não há combate corporal), e dirige veículos terrestres e aquáticos. As mecânicas de stealth são refinadas e funcionais, ao contrário da dirigibilidade, que não é tão refinada assim. 4. DA AMBIENTAÇÃO E DO ÁUDIO O game está completamente dublado e legendado em vários idiomas, incluindo Português Brasileiro, e o elenco de vozes é muito bem selecionado. Porém, é importante ressaltar que não há como desvincular o idioma da legenda do idioma da dublagem. Dessa forma, não é possível jogar com a dublagem original e a legenda em Português, por exemplo (pelo menos não na Complete Edition, da Epic Games). Os NPCs da cidade são gerados de maneira procedural pela engine e cada um deles possui um nome e descrição diferentes no Perfilador. Acompanhar um dos NPCs durante várias horas pode ser algo interessante, porque eles se comportam como pessoas do mundo real, na maior parte do tempo. Chicago é uma cidade viva e muito dinâmica. A alternância entre dia e noite obedece um ritmo confortável e os sons dela são muito bons. Sirenes, buzinas, pessoas conversando. Tudo muito detalhado e orgânico. 5. DOS DEFEITOS PRINCIPAIS I. Downgrade gráfico, se comparado aos anúncios iniciais; II. Mecânicas de stealth e dirigibilidade funcionais, mas não muito caprichadas (nesse último caso); III. Trechos iniciais dos diálogos da história não dublados; 6. DAS QUALIDADES PRINCIPAIS I. História simples, mas cativante II. Personagens bem escritos III. Temáticas pertinentes da atualidade no pano de fundo da trama IV. Lore bem desenvolvida V. Jogo divertido, apesar das falhas técnicas VI. Bem melhor otimizado para PCs menos potentes nas versões mais atuais.

  • Picture of Thiago Porto Thiago Porto
    on
    PS4
    4 years ago

    Watch_Dogs é horrível de se jogar, tem um gráfico mais ou menos, umas missões que resumem em perseguir, fugir ou ir atrás de alguém, o sistema hacker é fraco(mas é interessante um pouco como podemos usar o cenário a nosso favor), as perseguições são um lixo, e a única coisa q esse jogo tem de bom é sua narrativa q é boa, as músicas do rádio e a Clara tbm é boa kkkk.

Read all reviews

Trailer

Discussions

Be the first to create a discussion

Join our Discord server