Critérios de Avaliação

Notas por Critério

Ambientação
Campanha
Jogabilidade
Áudio
Diversão

Análises (8)

Avalie o jogo para escrever uma análise

  • Foto de Kaizo Yarikane Kaizo Yarikane
    no
    PS4
    há 2 anos

    Bayek é um medjai (protetor) do Egito, que após seu filho ser assassinado por um grupo de homens de uma ordem secreta parte em uma jornada de vingança. O Jogo é brilhante em quase tudo que faz, a sua construção de um Egito Antigo quebra todos os paradigmas vistos anteriormente na franquia. Era comum em todos os jogos anteriores da franquia um padrão muito repetitivo de arte em vários prédios, e isso é desconstruído aqui nos entregando um lugar com menos civilização, mas com um mundo aberto maior, com várias cidades, com estilos, culturas e deuses diferentes, há muita imersão aqui, destacando também os lindos desertos e as famosas pirâmides de Gize. A Gameplay totalmente renovada nos traz pela primeira vez a um RPG na franquia, com novas mecânicas introduzidas de forma muito boa, há a evolução de níveis, armas variadas com níveis e habilidades especiais, escudos e arcos de vários tipos. Infelizmente para armaduras não há nada evolutivo aqui, são apenas skins visuais sem nenhum tipo de atributo o que faz ser um RPG básico. Há também uma árvore de habilidades dividida em tres categorías, mas com uma ma distribuição, tendo muitas habilidades "inúteis" e pouco usuais durante a gameplay. A Narrativa é um ponto extremamente forte desse jogo, misturando fatos históricos e ficção de uma maneira tão incrível que não era feita com primor desde Assassin's Creed II, mas aqui temos figuras histórias mais conhecidas e o jogo introduz muito bem o universo da franquia com este período histórico de maneira perfeita e ainda nos entrega uma grande jornada até a fundação do já famoso credo dos assassinos.

  • Foto de Renan Lima Renan Lima
    no
    Win
    há 5 meses

    O jogo parece ter adotado traços popularmente característicos do jogo The Witcher 3, primeiro ao tentar introduzir uma mecânica de RPG e, em segundo lugar, ao investigar elementos do cenário, da mesma forma que Geralt fazia. Para mim, tudo bem, gostei bastante. O que acontece é que muito se fala desse jogo devido a essa mecânica RPG, mas pouco se fala do seu incrível trabalho em ambientar o antigo Egito. A dinâmica social, as relações familiares e as atividades econômicas - tudo isso nos conta uma história riquíssima que nos permite ter noções profundas da atmosfera que emanava daqueles povos. Terminei o jogo em 54 horas de gameplay, entretanto, muitas missões secundárias ficaram de lado, pois acabaram ficando cansativas de se jogar. Em relação ao áudio, a dublagem está maravilhosa; algumas falas de NPCs se tornam excessivamente repetitivas, mas não é algo muito relevante - é apenas um potencial desperdiçado. A trilha sonora transmite muito bem a essência do jogo. A narrativa principal cativa e emociona, mas as das expansões, nem tanto. O trabalho visual, nem se fala, é impecável na reprodução do Egito, de suas pirâmides e enormes monumentos; o jogo retrata até o processo de construção de algumas dessas estruturas.


  • O que dizer sobre o caminho que essa franquia tomou? Origins para mim é mediocre. Começando pelos pontos positivos AC Origins traz uma Egito lindíssima com personagens muito bem modelados e alguns com bom carisma. Por sinal, há um roteiro muito interessante, porém que se perde em sabor como um suco ralo. O mais bizarro desta história pra mim foi ver a franquia sair de Stealth, virar do avesso e se transformar em um RPG, logicamente ficou horrível por destruir toda a história já feita, e ainda na cara de pau no final do jogo conta que todo mundo virou um assasino silencioso, do nada. Existe uma pilha de problemas bem conhecidos da Ubisoft como bugs, pessima otimização, olhos esbugalhados, etc (lista enorme). Bom, para não criar um artigo sobre este jogo eu o resumo no seguinte, AC Origins é um jogo charmoso, belo, porém totalmente perdido em sua proria identidade, facilmente confundo o veterano de franquia e o novato de franquia com mecânicas stealth e rpg tão distintas. Simplesmente uma aberração.

  • Foto de Vinícius Ozana Vinícius Ozana
    no
    One
    há 7 meses

    Esta análise contêm spoilers

    Vou falar só um pouquinho do que eu senti do jogo por que sinceramente estou sem palavras ; o jogo e realmente espetacular ; a história e um personagem principal chamado Bayer que um medjai ( protetor do Egito) que após seu filho ser morto por um grupo de homens de alguma organização secreta parte em um jornada para sua vingança . O jogo e estraodinario a dublagem e fantástica os visuais ; gráficos são incríveis ; jogabilidade muito boa e um história completa. Então Aparti disso eu recomendo muito para você que gosta de jogos com narrativa ; história e RPG . Então muito obrigado pela atenção e espero te ajudado.

  • Foto de Fabio Fabio
    no
    Win
    há 9 meses

    Jogueis todos os jogos da série, mas este , foi o mais envolvente Que obra prima, este me surpreendeu com a qualidade e grande variedade de cenários e a total perfeição com que criaram um Egito antigo. Até agora não consigo acreditar em como eles conseguiram criar tantos cenários e como conseguiram colocar tantos detalhes. Impressionante....

Ler todas as análises

Discussões

Seja o primeiro a criar uma discussão

Capturas de Tela

Trailer

Sobre

Ambientado no misterioso Egito Antigo, Assassin’s Creed Origins é um novo começo. Experimente uma nova maneira de lutar, enquanto explora as grandes pirâmides, e tumbas escondidas através de todo o país do Egito Antigo. Encontre diversas narrativas diferentes no decorrer de sua jornada.

Classificação: 16 anos

Ficha Técnica

Nome Assassin's Creed Origins
Lançamento
Plataformas Microsoft Windows PlayStation 4 Xbox One
Gênero Ação & Aventura
Modos de Jogo Um Jogador
Características Crafting Mergulho Mundo Aberto
Tema História Alternativa
Desenvolvedora Ubisoft Montreal
Publicadora Ubisoft
Franquia Assassin's Creed
Corrigir dados

Entre no nosso servidor do Discord