• Escolhi este jogo bem no aleatório, não quis pegar algum de luta ou até mesmo partir para um novo Pokémon. Baixei sem muita esperança que valeria a pena, mas o jogo me surpreendeu, afinal conseguiu acabar ainda mais com as minhas (já bem baixas) expectativas sobre o jogo. Caso seja um fã louco do primeiro filme do Capitão América no universo Marvel (se é que existe), não espere encontrar a história de origem do grande patriota. O jogo começa na guerra com o Herói já tendo os poderes e o tão famoso escudo em mãos enfrentando os inimigos da temida Hidra. Mas ao contrario do filme que o vilão principal é o Caveira Vermelha, neste jogo a vários chefes clássicos da história do heroi, o que ate ativa uma curiosidade sobre quem vem pela frente. Caso você que esteja lendo está análise tenha jogado a trilogia Arkham, sabe o quanto a jogabilidade e combate com o Cavaleiro das Trevas é incrível, com pulos de longo alcance para atacar os inimigos e contra ataques no momento certo. Pois bem, na versão de 3DS do Herói Americano, a jogabilidade tenta, mas não consegue ser tão boa quanto, o combate é bem repetitivo, já que sempre que acerta um ou dois socos o inimigo próximo vem lhe atacar e é preciso contra atacar pra se defender, quase que não é possível efetuar um combo completo quando se tem vários inimigos. Um ponto forte no combate é o uso do escudo tanto para defender ou rebater os tiros, quanto para joga-lo e atingir vários inimigos de uma vez. Mas como era de se esperar, até a melhor das coisas do jogo conseguiram estragar um pouco, afinal por ser um port para o 3DS, não poderia faltar o uso da tela touch, e foi nisso que o uso do escudo ficou ruim em alguns momentos. Algumas lutas contra os chefes até tem uma pequena emoção, mas nada especial já que o jogo tem Checkpoints ao invés de vidas. Não só nas fases, mas também na luta contra os chefes, que nem ao menos são tão difíceis a nível de precisar de uma ajuda dessas. Algo que poderia ser mudado no jogo é o sistema de câmera que nao é tão fácil de utilizar, talvez pelo portátil nao ter um segundo analógico ou por pura preguiça. Neste jogo o jeito de mudar é usando a tela touch, o que para um jogo de ação com combates é difícil e ruim de utilizar. A trilha sonora não ajuda muito pra melhorar o jogo, talvez pelo fato de ser a versão do 3DS que o áudio não é lá essas coisas, mas também foi testado em um fone comum e não mudou muito. A dublagem é feita pelos atores do filme original, o que já dá um toque de nostalgia para os amantes dos filmes. Agora vamos falar da pior parte do jogo, o visual dos cenários e dos personagens. Nesse quesito que o jogo peca mais, os cenários nem ao menos chegam perto do potencial que o 3DS tem, lembram bem mais um jogo qualquer de PS, na época em que o 3D estava começando com tudo, do que os disponíveis em 2011 (ano de lançamento). Agora os personagens, pelo amor, que design feio que fizeram para os inimigos comuns, mestres e até o Capitão. Unica coisa que está bonita neste jogo é o visual do escudo na tela superior no menu inicial, de resto só se conseguir ignorar o quão feio tudo é e pensar apenas em tentar se divertir. Outro detalhe horrível é quando o Capitão está andando e devido aos gráficos estranhos do cenário o personagem anda sem encostar no chão, está simplesmente voando. Só faltou informar a Next Level Games que o Capitão América não voa. Os Extras do jogo são bem normais, algumas Concept Arts dos personagens, tanto dos principais, quanto dos inimigos. No total são 143 artes para desbloquear. Além disso também tem o dossiê de cada personagem que aparece fisicamente no jogo ou como Peggy Carter e Howard Stark que só mostram seus rostos e a voz. Enfim, se estiver em um local fechado, sem conseguir sair, sem Wifi à várias horas e o único console que possui é o 3DS apenas com este jogo, mesmo assim recomendo ler um livro ou dormir, mas se nenhuma das opções estiver disponível, tá na hora de partir pra zerar Captain America Super Soldier (assim como foi comigo).

  • Capa de Marvel's Spider-Man Marvel's Spider-Man
    no
    PS4
    há 2 anos

    "Spider-Man, Spider-Man, Does whatever a spider can Spins a web, any size, Catches thieves just like flies Look out! Here comes the Spider-Man" Com está música maravilhosa que começamos nossa pequena análise, vou evitar Spoilers, comentar o mínimo apenas da primeira missão: Tudo de ruim (ou não) começa a acontecer depois que o Spider Man prende o chefão do crime Wilson Fisk, já que afinal, ele controlava a cidade. E como diz aquele velho ditado "quando o gato sai, não entra mosca", não não, "quando o gato sai, os ratos fazem a festa". Um detalhe importante é que Peter Parker já é o Spider Man a 8 anos, então muitos de seus inimigos já existem neste universo. Então não é uma história de origem como sempre é visto nos outros jogos de herói e isso sem dúvidas é um dos pontos fortes. Depois da primeira missão, já é possível ver que o mapa está completamente fechado. Entretanto para liberar precisa achar todas as torres que a empresa Osborn liberou para a polícia da cidade de New York. E claro que conectando as torres com os servidores do Heroi para ter acesso a informações privilegiadas. Cada bairro tipo o Harlem ou até mesmo Hell's Kitchem possuem missões, como as de pegar as mochilas, combater tantos crimes e até mesmo algo relacionado a pombos. Portanto cada bairro tem de 0 a 100% para completar, então se prepare, já que tem várias e demora um bom tempo para conseguir fazer todas e concluir todo o progresso de cada distrito. Vários formatos de crimes diferentes podem aparecer pela cidade, tanto bandidos, ou outros inimigos, são bem variados de acordo com a história. Esses crimes também fazem parte do progresso do distrito. Aliás, podem aparecer a todo momento, basta ficar explorando a cidade que a policia já avisa das ocorrências. São ótimas para conseguir experiência e fichas de crime. Algumas missões a frente, o Spider Man já começa a procurar por suas mochilas. Sendo que cada uma delas possui um colecionavel com memórias de seu início como Herói. No total são 55 Mochilas que o Peter guardava em vários locais da cidade quando era mais novo. Sempre que pegar uma, veja as informações do item, pode conter detalhes de outros heróis da Marvel. Em Marvel's Spider Man existem vários tipos de upgrades, mas para ir os conquistando é preciso pegar "fichas", sendo elas das mochilas, dos centros de pesquisa, de crimes resolvidos, etc. Um dos melhores jeitos de gastar as fichas é com os trajes. No total são mais 30 trajes com estilos e poderes diferentes que o Spider Man já usou nos quadrinhos (32 com os 2 trajes novos do filme Homem Aranha: Longe de Casa). Além disso também é possível usar as fichas nas modificações para ajudar nas lutas, aumentando força, defesa e etc. Aliás, outro grande destaque sobre o jogo são os dispositivos, mas só vai liberando com o passar da história e usa as fichas para Upgrades. Para usar os dispositivos só apertar o L1, o jogo não pausa, só diminui a velocidade (mesmo em lutas) e é possível escolher qual usar. São bem variados, vai de Bomba de Teia até uma Teia Elétrica, tudo para ajudar na hora das lutas. Falando mas lutas, é um show a parte, estão ótimas, com inimigos variados. Sem dúvidas um dos melhores momentos do jogo são as batalhas contra vários inimigos ao mesmo tempo, usando armas, pedaços de ferro, escudos e até os corajosos que vem só na mão, tudo isso ao mesmo tempo. Caso saiba usar o Sensor Aranha com perfeição, as lutas ficam ainda melhores, com o Spider pulando e jogando teias para todos os lados e os inimigos correndo atrás feito louco. Em questão gráfica, não à do que reclamar, tanto os personagens e seus designs estão incríveis. Sem contar o cenário do jogo que é de brilhar os olhos. Além disso, à também os monumentos especiais espalhados pelo jogo que dão ainda mais gosto aos detalhes gráficos, principalmente a "quase impossível" de se ver "Torre dos Vingadores". Por ser um jogo que se passa na ilha de Manhattan com todos os seus prédios enormes, não vai ser difícil achar lugares para se balançar com as teias. Principalmente pelo detalhe que ao contrário dos jogos antigos onde se jogava as teias pro céu sem se preocupar com nada, essa versão realmente precisa de lugares próximos para se pendurar. Aproveitei o jogo inteiro com a dublagem em Português do Brasil, não tenho muito do que reclamar, apenas que em poucos momentos, os pedestre começavam a falar em inglês, mas nada muito ruim que afete a jogabilidade ou história. Gostei bastante da voz do Peter, da MJ, até mesmo da voz do J.J Jameson que deixa qualquer um maluco com seu Podcast, sempre criticando o Spider Man. Aliás, até o momento que foi escrita está análise, o programa já teve mais de 75 edições diferentes com entrevistas e reclamações sobre o amigo da vizinhança. Um detalhe sobre a dublagem que muitos reclamaram, foi o fato do Spider Man ser chamado de Spider apenas, claro que se fosse traduzir algo assim poderia ser ruim. "Hey Aranha", ficaria horrível. Marvel's Spider Man possui mais de 20 personagens principais para a história, sendo que alguns deles são bem utilizados até mesmo nas missões secundárias. Depois de zerar o jogo é ver alguns personagens que apareceram, as chances de ter uma continuação são enormes, principalmente depois de ver as duas cenas pós créditos. Quem tem um PlayStation 4, não deve perder a chance de jogar esta maravilha. É simplesmente fantástico o que a Insomniac Games conseguiu fazer com o jogo. Recomendo tanto para os fãs, quanto para os novatos nesse universo Aranha.

  • Capa de Sonic Mania Sonic Mania
    no
    PS4
    há 2 anos

    Sonic, Tails e Knuckles estão vivendo a pacata rotina de sempre, até que o Dr. Robotnik decide mais uma vez atrapalhar a tranquilidade de todos no intuito de dominar o mundo. Dessa vez ele rouba uma pedra que domina o espaço e tempo, mandando seus inimigos para longe, mas será que só isso é suficiente para se livrar de Sonic e seus amigos e efetuar seus planos do mal? Depois de longos anos de espera, Sonic Mania chegou para saciar a vontade dos fãs da franquia, trazendo um jogo de pura nostalgia, com algumas das melhores fases dos games antigos, tudo com o estilo dos jogos da geração 16 bits. Aqui temos três personagens jogáveis com quatro estilos de jogo, sendo eles: Sonic e Tails juntos, mas nesse modo apenas Sonic é jogavel, sendo que Tails fica correndo ao lado e por sorte não é tão inútil quanto parece, caso ataque algum inimigo ou até os chefes, também tira dano, ocorre o mesmo com os anéis. Faltou só um botão de troca para jogar tanto com Sonic ou Tails no mesmo modo. Knuckles também está no jogo e é um dos mais divertidos de jogar, com ele é possível escalar as paredes e planar pelos ares, mas se quer voar mesmo, escolha o próximo personagem que será citado. Tails, ao contrário do primeiro modo, aqui Sonic não está junto, mas calma, esse danado amarelo também tem alguma habilidade, depois que pular se apertar o pulo novamente, a calda começa a girar e Tails voa. Caso não queira nenhuma dessas habilidades, tem também o modo apenas com o Sonic, este considero o mais difícil, mas é perfeito para quem busca desafios maiores ou reviver os jogos apenas com ele. Quem conhece Sonic, sabe o quão veloz e difíceis são seus jogos, neste não é diferente, principalmente pelo número gigante de fases. São 12 "mundos" com 2 atos em cada um deles, no total são 24 estágios. Agora apenas imagine zerar sem perder nenhuma vida, ou até mesmo sem nenhum "continue", afinal os jogos antigos se perder todas as vidas, retorna para o início do jogo. Mas pode ficar relaxado, aqui existe o Game Over sim, mas por sorte é possível retornar do mundo onde perdeu. No decorrer do jogo, vai se deparar com vários anéis dourados espalhados por todos os cantos das fases, eles nada mais são que a Energia do personagem. Isto é, se tiver sem nenhum e tocar em algum inimigo vai morrer na hora, mas se possuir 1 ou mais vai sobreviver, mas vai perder todos que possuía, literalmente ver todos voando para longe. Apenas imagine ter 99 anéis, faltando apenas 1 para conquistar aquela sofrida Vida, tocar em alguém e ver tudo indo pelos ares, é muito frustrante. Gostaria de destacar uma luta contra o Robotnik que ao invés de sair na porrada um contra o outro, os dois tem um enorme duelo no estilo Tetris, isso mesmo, aquele jogo maravilhoso que é preciso juntar 4 peças da mesma cor, fazendo isso faz com que caia bolas pretas no lado do inimigo para atrapalhar, então seja rápido e boa sorte. Outro detalhe que sempre deixa a todos que jogam muito aflitos, são as fases com água, nelas para quem não conhece, o personagem não consegue respirar embaixo d'água, apenas por algum tempo, nisso quando esta de boa jogando e faltam 5 segundos, começa uma música que mesmo estando próximo da bolha que restaura o ar, bate uma aflição enorme. Se quer proteção além dos anéis dourados, também existe o que chamo de "televisões" com alguns poderes, como a de fogo que ao pular é possível dar um Dash que faz até alguma coisas no cenário pegar fogo. Uma Bolha de ar, essa é perfeita para fases na água já que deixa o personagens respirar tranquilo sem aquela correria toda. Uma Bolha de choque que puxa todos os anéis dourados como um Imã, a melhore de todas que contém uma Vida e a mais terrível com o Robotnik, está faz com que perca todas as moedas, cuidado com ela. Como as fases de Sonic Mania são gigantes, todas elas possuem Checkpoints, mas não só isso, em cada um deles é bom ficar atento, pode aparecer um bônus stage, então cuidado para não sair correndo feito louco e passar direto. Este Bônus possui um visual em 3D. Aqui é preciso pegar todas as bolas azuis para conquistar a moeda de prata ou pegar junto os aneis dourados e conquistar a moeda de ouro, com elas pode ganhar Extras no Menu Mode. Para pegar as 7 esmeraldas coloridas, basta procurar pelos bônus escondidos pelas fases, eles estão em forma de Anéis gigantes. Aqui basta perseguir um OVNI pra pegar a esmeralda, mas Sonic não está veloz o suficiente, é preciso pegar as bolas azuis para aumentar a velocidade, mas tome cuidado tem tempo para isso, para aumentar um pouco o tempo só pegar os anéis (Sonic vive de anéis), além disso tome cuidado com os buracos. A trilha sonora está fantástica, várias ótimas músicas dos jogos antigos estão aqui (Green Hill Zone) e outras novas também. Os efeitos dos inimigos morrendo permanecem no estilo 16 Bits, com sons simples e que não deixam de trazer nostalgia. A história já era de se esperar que não fosse o grande foco do jogo, mas é um ponto a parte já que com ótimas músicas, jogabilidade variada entre os personagens e gráficos no estilo 16 Bits, Sonic Mania está muito bonito e é a prova de que jogos neste estilo ainda funcionam mesmo nos dias de hoje. Recomendo.

  • Capa de Oddmar Oddmar
    no
    And
    há 2 anos

    Vikings, os maiores guerreiros já conhecidos, temidos e admirados por todos os reinos, prontos para lutar pela glória e prosperidade do seu povo. Grandes feitos se esperava de Oddmar igual aos seus pais, poderosos guerreiros que deixaram nosso protagonista sozinho, antes mesmo de ter idade para seguir esse caminho Viking junto com eles. Crescendo sozinho, Oddmar não queria mais nada além de comer e dormir, até receber uma ordem direta de seu líder. Tudo que precisava era destruir a floresta, algo simples para um grande guerreiro Viking, mas será que Oddmar consegue cumprir essa simples missão? Ou melhor, será que ele vai querer cumprir...? O jogo foi lançado para IOS e Android, com uma jogabilidade utilizando o Touch dos celulares, mas não ache que isso é um problema, Oddmar é bem fácil de controlar, principalmente por ter apenas os "botões" de movimento, pulo, ataque e por último, mas não menos importante, o de fazer um Smash em cima dos inimigos. Na questão do movimento, é preciso apenas ir para direita e para esquerda, mas aparece "cima e baixo" só nos momentos que está subindo nas cordas. Em poucas fases do jogo Oddmar encontra um Javali, que se torna um grande aliado na hora de perseguir um certo inimigo, a fase em que aparece ficam bem mais rápidas. Um teste que fiz durante o decorrer do jogo foi tentar jogar com um controle Ipega e por incrível que pareça, funciona perfeitamente, não é preciso nem configurar botões ou habilitar algo, basta conectar o Bluetooth e pronto, já vai estar funcionando. Uma observação, se conectar o controle, vá em opções e tire os controles Touch da tela para jogar com a tela mais limpa. Efeitos sonoros são otimos, no momento dos ataques com Machado ou Espada, da pra ouvir bem o escudo e até mesmo a voz do personagem principal, quando se grita "for Vallalha" é emocionante, principalmente quando se está acompanhando e conhece a história dos Vikings, suas crenças e tradições. Algo que deve ser admirado é a narração do jogo, que é feita por apenas uma pessoa, até mesmo as vozes de todos os personagens nas cutscenes é feita apenas por ele, por menor que o jogo seja, é algo sensacional. As pequenas cutscenes no começo de algumas fases ajudam muito para o decorrer da história, a arte está linda, o único problema são alguns erros de escrita nas legendas em PTBR (até no nome do Oddmar em um momento), mas nada grave ou que atrapalhe no decorrer do jogo, quem sabe com o tempo e atualizações não arrumem esses erros simples. As artes das animações e do jogo parecem muito desenhos animados, principalmente vendo as caras e bocas do Oddmar no decorrer das fases e sua animação no decorrer da aventura durante as fases, quem vê até esquece que ele é um preguiçoso. Como todo jogo de aventura, não pode faltar os maravilhosos coletaveis, aqui existem os Triângulos de ouro, eles aparecem quando são coletados um certo número de Triângulos menores durante a fase. Também tem as Medalhas de Ouro, cada fase possui três, mas todas em locais escondidos, pode estar no alto ou até em passagens secretas, então é bom sair caçando bem pra encontrar. Agora vamos para os dois coletaveis que não estão em todas as fases, ou está um ou outro. O primeiro é a Medalha de Tempo, para conquista-la não é tão complicado, basta ganhar do recorde que aparece antes de começar a fase, só sair correndo que nem louco como se não houvesse amanhã. O segundo é a Medalha dos Sonhos, para conseguir é preciso encontrar durante a fase uma névoa roxa com um monstro dentro, o danado literalmente vai arrotar em Oddmar e colocá-lo para dormir (tá aí o porquê do nome Medalha dos Sonhos). No mundo do sonhos basta chegar até o final para ganhar a Medalha, mas não se preocupe, o desafio aqui é grande. Já vou deixar avisado aqui, o jogo tem uma dificuldade razoável, mas a um aumento enorme no penúltimo para o último estágio. O design da fase é bem difícil, principalmente pra quem joga no Touch, vários obstáculos cortantes e tudo em quase queda livre. Oddmar é perfeito para quem procura algo a mais para se jogar nos celulares Android e IOS, principalmente nos tempos de hoje com infinitos jogos Pay to Win e Battle Royales. De tempos em tempos o jogo fica de graça na Play Store para alegria de muitos (principalmente a minha). Se tiver a chance, jogue essa maravilha.

Ler todas as análises (11)

Nos acompanhe!