Nota da Comunidade

Baseada em 46 avaliações

Nota da Crítica

Baseada em 15 avaliações

Nota Agregada

Baseada em 61 avaliações

Compartilhe:

Ficha Técnica

Editar
Nome
Destiny: The Taken King
Nome Alternativo
Destiny: O Rei dos Possuídos
Lançamento
Plataformas
PlayStation 3 PlayStation 4 Xbox 360 Xbox One
Gêneros
RPG de Ação Tiro em Primeira Pessoa
Temas
Ficção Científica Pós-Apocalíptico
Modos de Jogo
Multiplayer Massivo Cooperativo Online
Desenvolvedora
Bungie
Publicadora
Activision
Franquia
Destiny
Classificação
14 anos

Destiny: The Taken King

14 anos RPG de Ação Activision 2015

Destiny: The Taken King inclui a experiência Destiny completa, com todas as suas expansões e seu mais recente capítulo, The Taken King, que introduz uma nova história à campanha, novos elementos à jogabilidade, além de novos inimigos e lugares para explorar. A trama gira em torno de uma sombra negra caiu sobre nossos mundos. Oryx, The Taken King, está obcecado por vingança e está organizando um exército de forças corrompidas "Possuídas" através da manipulação da própria Treva. Para enfrentar esse desafio, jogadores tem acesso a três novas subclasses de Guardiões, um imenso arsenal de armas, armaduras e equipamentos.

Notas por Plataforma

Plataforma Nota Total Distribuição
PS4 PlayStation 4
35
31
2
2
One Xbox One
5
4
1
PS3 PlayStation 3
3
3
360 Xbox 360
3
3
Exibir plataformas sem nota

Critérios de Avaliação

Critério Nota
Áudio
Visual
Jogabilidade
Campanha
Diversão

Análises

Avalie o jogo para escrever uma análise

O jogo é bom e tem gráficos lindos, mas constitui um grande potencial desperdiçado. A história é medíocre e as expansões não continuam a história, os mapas singleplayer/coop são bem lineares e o multiplayer seria bem melhor com mais armas e sem Cash lembrando que durante 8 meses o jogo não teve Cash. Pra quem não sabe Cash e dinheiro real gasto pra comprar vantagens em um jogo digital.
Foto de BIG BOSS BIG BOSS
no
PS4
há 4 anos
O jogo é bom, tem um lindo gráfico, a historia é um pouco complicado e superficial, par quem não entendeu ela, é a seguinte, certo dia, o viajante chegou a terra, e ajudou os humanos em tudo, fazendo-os avançar milhares de anos em tecnologia, essa era ficou conhecida como a era de ouro, o viajante, é uma grande esfera, que vaga pelo universo espalhando a bondade ( em uma analogia, seria Deus ), mas um dia, seu espelho invertido chegou, a escuridão ( que seria, o diabo), e matou milhões de humanos, e destruindo diversas de suas colonias em outros planetas, e para impedi-lo de exterminar a raça humana, o viajante, em um ultimo ato de extrema bondade, se sacrificou em cima da ultima cidade segura da terra (a torre) o que afastou a escuridão dessa cidade, e ao morrer, el liberou a luz e alguns escolhidos, tem a capacidade de manipula-la, e assim surgiram os guardiões, a historia é muito boa, só que muito mal contada, não existem cutscenes que explicam ela, e as missões, a maioria é mate tudo em um lugar, as classes se dividem em titã (mais dano e resistência) arcano (magos, pouca resistência mas alto dano) e caçadores (baixa resistência, focam no stealth), a trilha sonora é fantástica, lembra a de halo, o jogo é bom, mas só vale a pena com todas as dlcs, porque são elas que complementam o jogo, com o resto da historia
Está, com certeza, entre os melhores jogos já feitos. Inovou em muitos pontos, como um modo cooperativo exigente, ou seja, existem missões que não se pode fazer em modo solo não pq se exige outros jogadores, mas pq são complicadas mesmo. A interactividade entre jogadores foi levada à outro nível em Destiny e embora muitas pessoas aleguem a trama do jogo seja fraca, a verdade é que ela é rica, porém pouco trabalhada de forma efetiva no jogo pelos criadores, o que acaba afetando a nota de enredo.
Ler todas as análises (7)

Nota do Game

Nos acompanhe!